Agradecimento!

Quero agradecer a todos que mandaram energias, que oraram, que mandaram mensagens, zap, email, ligação…. eu não esperava tanto carinho! Fiquei muito feliz

Nós que tivemos Avc ou Avch, no começo não sabemos oque fazer, com quem vamos conversar sobre o assunto e a doença. Até que conheci os grupos de apoio das redes sociais!
Estou nos grupos há 7 anos….. conheci pessoas que tiveram o Avch, e nós nos falamos todo dia
Quando alguém tem consulta ou faz algum procedimento cicurgico, sempre queremos saber notícias do amigo(a), ficamos preocupados, pois lá, todos nós passamos pela mesma doença. O grupo é para trocar experiências, vitórias e para conversar com chamadas de vídeo (assim parece que o amigo está mais próximo, tem amor)

Meu marido ficou com meu celular no dia da cirurgia; quando ele me devolveu o celular, disse : “quanto carinho que você transmiti para as pessoas, continue amor, vc é foda!”

Consegui responder um pouco, mas prometo responder todas!

Agora é minha vez de agradecer tanto carinho que tenho recebido! Eu não esperava tantas mensagens de (volta logo Dani. Fica quietinha. Come bem. Que Deus te proteja. Boa recuperação.


Mas a que mais me marcou foi : “vc precisa dançar We Are the Champions da Roberta!” Ela, mesmo longe parecia que estava aqui do lado! Sem dizer a Poliana que todos os dias mandava mensagens com muito carinho!O Cris o Batista e a Renatinha me animando todos os dias! Eu amo vcs.
São tantas as pessoas que me cercam que não vou conseguir colocar todos aqui…. se esta lendo isso, e vc faz parte do meu mundo e da minha vida, MUITO OBRIGADA!

Depois do Avch, muitas amizades são destruídas. Seu grande amigo(a) muitas vezes não vai querer sair com você, e nem ao menos te visitar. Mas, hoje temos a Internet que tem grupos de apoio, e de lá, saem grandes amizades!
Eu conheci inúmeras pessoas. Já conheci algumas pessoalmente; a última foi o Marcos. Um homem que esta na luta da recuperação!
Também sou louca para conhecer a Desmiolada!!! (eu vou te apertar muito viu rs!)
Eu tô emocionada em poder escrever e sentir tanto carinho e gratidão, por vocês amigos que tiveram o Avc ou Avch.

Eu vou continuar meu trabalho que tem crescido cada vez mais!
E eu, to aqui para te ajudar, conversar, vibrar com suas vitórias e chorar também! Você não está sozinho! Essa sempre foi a minha frase de quando eu comecei a 7 anos atrás!
Estou contigo!
Amo receber vídeos mostrando seu andar, ou (Dani, hoje fiz xixi no vaso, eu consegui, consegui andar alguns metros, consegui formar uma frase inteira, por causa da afasia e a pessoa me manda um áudio me dando bom dia falando… )
Eu me emociono muito e choro aqui vendo isso, essa é a minha missão… posso dizer assim!
A vivência do Avch não é fácil…. eu aprendi muito com a doença 🙏👍

Hoje digo a vocês…. meu meu nome é Daniela, e eu sobrevivi!

Maridão, Rodrigo

E de tudo oque eu passei por alguns dias, eu não estava sozinha

Meu marido ❤

Ele estava comigo o tempo todo! Quando voltei pro quarto depois da cirurgia, ele já estava lá!
Com cara de cansado, perguntando se eu estava com dor, se eu queria fazer xixi, se queria tomar banho, se eu estava com fome (por que ele estava rs)

Ele esteve nos piores e melhores momentos desde o início comigo; hoje passamos por isso com mais confiança, coragem, cumplicidade e amor!
Antes do Ro ser meu marido, ele meu melhor amigo!

Sempre me emociono quando lembro de tudo oque vivi com ele; amigos virando as costas, familiares que não acreditavam na minha recuperação (leva ela pra mãe dela, você tem a vida inteira pela frente) Mas ele, o “homão da ‘P’ estava lá, pra limpar o meu “bumbum” e me dar comida na boca, quando eu mais precisei; ele estava lá, para me ensinar tudo de novo!

Quando o sofrimento é compartilhado, com quem a gente ama, fica mais fácil
Eu devo a minha vida e a minha recuperação a ele

🎶 ….a gente vive junto, a a gente se dá bem! Não desejamos mal, a quase ninguém
E a gente vai à luta, e conhece a dor…. 🎶

Por fim, somos duas crianças grandes, que suspiram quando contamos nossa história para as pessoas!
Esperança, fé e amor! Essa é a receita!

FÉ!

Antes da minha cirurgia, já na cadeira pra ir pro centro cirurgico uma moça (paciente) me disse (ainda bem que o nosso é convênio né? Imagine se fosse Sus? Nós iamos operar vai saber quando)
Eu, delicada, respondi (olha, essa vai ser minha sétima cirurgia pelo Sus, e a minha foi agendada. Mas se surgir uma emergência, tudo bem, amanhã eu faço ué! Vou torcer para que eu e você, podemos ir embora logo
E a enfermeira já me levou pro centro cirurgico…

Todos os dias, costumo rezar antes do café da manhã; mas estando no hospital os horários ficam meio loucos.
Em uma das minhas orações na capela do hospital, olhei pro altar e pensei. – Agora, no centro cirurgico, tem pessoas lutando pela vida e médicos fazendo de tudo para salvar a vida de uma mãe, pai, filho, filha, avó, avô, irmão, irmã, amigo…. Que Deus esteja presente por lá!

Chegando lá, o dr me disse (vc esta atrasada Dani, eu estou brincando, e como vc esta?) Respondi, eu estou bem, mas cadê o dr Rui? Ainda não o vi. Logo ele chega, pergunta como estou, fez um carinho em minha testa enquanto conversávamos, a enfermeira pegou a veia, o dr me olhou e derrepente, durmi…

Deus está e esteve sempre a frente de tudo em minha vida. Antes da cirurgia, olho pra cima, e peço para que Deus esteja presente e que Ele guie a mão do médico

Fé, esperança, força e proteção!
Não enxergamos isso, mas podemos sentir e fazer bom proveito disso!
Acredite!

Obrigada mais uma vez Hospital da PUC e SUS! Por estar comigo mais uma vez!

  • Eu amei a foto que tirei na capela do hospital.

Hospital da PUC

Primeiramente, quero agradecer cada um de vocês que me mandaram boas energias, para que tudo desse certo; e deu!

Porque tive que fazer essa cirurgia? Tenho recebido muita essa pergunta….
A primeira clipagem que fiz, foi a 7 anos atrás.
As sequelas que tenho, foi do rompimento do aneurisma. Os anos se passaram, e há 2 anos atrás, o lado direito da cabeça começou a doer e sair uma secreção.
Estava próxima a fazer a colocação da prótese. Até que os médicos investigaram com exames e me disseram (vamos abrir a cabeça e olhar oque esta acontecendo)
Descobriram! Era um parafuso cirurgico e um pedacinho da prótese que estava dando rejeição; por isso doia.

Agora vou tomar os antibióticos em casa, e cuidar da cicatrização, tentar fazer o máximo de repouso.
Eu tenho muito respeito e amor por todos os médicos que cuidaram de mim, desde a primeira vez. Eu me emociono com o amor e comprometimento que os médicos, enfermeiros do hospital da PUC sempre tiveram comigo!
Esse é o Dr Marco Aurélio, neurologista que participou do minha cirurgia. Deixo aqui meu meu muito obrigada a todos os médicos da PUC que cuida e cuidaram da minha saúde!
Gratidao!

Dr. Marco Aurélio

A vida bate forte…

A vida bate forte, mas o que importa de verdade é o quanto você apanha e consegue continuar de pé. Porque no final é você contra você mesmo!

E lá seu foi mais uma cirurgia; por incrível que pareça, estou muito bem! Eu já sabia oque ia acontecer, e isso me deixou bastante tranquila.
A equipe médica conversou muito comigo antes de tudo! Eu tenho os melhores Doutores.
Oque aconteceu foi…

O Médico tirou um parafuso que estava desde a primeira cirurgia (clipagem de aneurisma) e um pedaço do osso que estava comprometido. Agora vou esperar o resultado da cultura, para saber se tomo antibiótico aqui no hospital ou se posso tomar em casa.
Estou sem dores e me alimentando muito bem, mesmo a comida sendo sem sal rs.
Logo tiro o curativo!

  • muito obrigada pelas mensagens que estão me encaminhando; logo vou responder ta?
    Abraços pra todos, vou avisando quando estiver notícias! Vou continuar descansando por aqui.

Mais uma!

…carnaval e véspera de cirurgia “e nóis ta como”?
Não sei vou conseguir fazer a ‘dancinha’ de sexta, mas vou deixar ela aqui, com muita energia!
Ansiosa!

Independente de tudo irei sorrir, apesar de tudo irei resistir (mais uma vez) jamais deixarei de aproveitar a chance que Deus me deu!

Autoconfiança

A autoconfiança, veste bem em qualquer corpo!

Outro dia recebi uma pergunta: “como que você esta sempre disposta a se exercitar todos os dias?”
Gente, eu me desafio todos os dias! Até porque pra mim não é tão fácil como pode parecer! Eu faço oque esta programado.
Cuido da casa, do filho, marido, dos meus gatos e de mim! Os exercícios fazem parte do meu dia!
Lavar, cozinhar, passar, faxina, fazer comida, fazer bolo (1 vez na semana) ufa!
Isso pra mim é “vida” sim! Me lembro de quando eu não conseguia nem andar depois do Avch, eu ficava pensando nisso (queria varrer a casa, fazer comida….) E eu CONSEGUI!

Quando olho pro espelho me lembro de todas as dores, das noites mal dormidas, dos horários das medicações, que tinha que levantar de madrugada para tomar, dos curativos que tive que fazer para não sujar o travesseiro…


Nós não sabemos oque vamos enfrentar pelo caminho…. O aprendizado para nos fazer crescer, acontece em fases. Não adianta pular etapas. Respeite cada fase da história e não se apresse!

Me orgulho demais por estar sendo forte para enfrentar todos os obstáculos, e o melhor de tudo, aprender com cada um deles!
E sigo aqui, no quartinho da bagunça me exercitando e dançando, levantando meus galões com água rs e alguns aparelhos.

Faça virar hábito tudo aquilo que te faz bem!

Aprendi de novo!

Eu nunca me esqueci de quando meu cérebro me lembrou “você vai ter que aprender tudo de novo”

Eu conheci outra pessoa depois do Avch; antes eu era uma mulher que pensava em agradar a todos a minha volta que por inúmeras vezes esquecia de mim. Não queria ouvir os sinais que minha cabeça estava dando 易
A bomba estourou…

Hoje, minha vida é mais tranquila e calma. Faço tudo com amor; amor por essa mulher que me tornei depois do Avch.
Eu faço coisas que me dão prazer…. sinto muito falta do trabalho (vocês sabem disso né? Sempre falo aqui) Mas, trabalhar com pessoas sempre foi meu prazer!
Hoje, acredito que Avch não foi tão mal comigo; eu converso e dou conselhos para quem teve a doença. Isso pra mim é gratificante!!
Se você teve o Avc ou Avch, a fisioterapia, terapia ocupacional, psicólogo ou até psiquiatra podem e devem te ajudar. Eu fiz tudo isso por quase 2 anos, 2 ou 3 vezes na semana. É demorado? Muito!
Mas, se ficar sem fazer as coisas que o MÉDICO diz você não vai melhorar!!

Meu Avch tem 7 anos. E ha 2 anos voltei pra academia. Mas não acho seguro voltar pra lá (sou grupo de risco) então faço meus exercícios em casa alguns que aprendi na fisioterapia.  Faça exercícios pessoal, mesmo em casa.
Cuidado para que você não se machuque ou caia, com alguns exercícios. Agora se você já fez alguns que aprendeu na fisio com alguns objetos que você tem na sua casa”bora bora” logo essa pandemia acaba e você volta de onde parou!

Treinar tem me causado saúde e felicidade.
Nunca é demais cuidar de você viu!
Reserve pelo menos uma hora todos os dias e faça algo por você, por sua saúde física e mental!
Garanto que o resultado será sempre muito positivo. Não desista!
Faça virar hábito tudo aquilo que te faz bem!

Depois do Avch

Depois da alta médica, voltei pra casa e ainda não sabia oque tinha acontecido comigo. Foram dias de fraqueza, sem andar, tinha uma sonda (canudo) que arranquei uma vez, e meu marido correu comigo pro hospital para recolocar. Foram dias, semanas e meses para que meu cérebro voltasse a  ouvir e responder meus comandos.

Engordei. Fiquei ansiosa e com depressão. Me perguntava o porque tudo isso estava acontecendo comigo. Meus médicos me ajudaram muito. Conversávamos por alguns minutos nas consultas e me faziam enxergar coisas que eu mesma não enxergava. Eles foram superamigos por alguns meses, verdadeiros anjos de jaleco azul!
Fiz oque tinha que ser feito, fiz por mim. Fisioterapia e fono. Houve dias que me sentia presa em meu corpo. Tinha dores, meus pés e pernas inchavam muito.

Quando fiz as cirurgias e o recebi alta eu vibrei!! Vibrei e abracei meu médico e falei pra ele:
– muito obrigada Doutor, sem sua ajuda não teria conseguido. Desculpas se eu fiquei brava ou ansiosa em algum momento. Mas eu não conseguiria sem seu trabalho!
Depois deste dia, comecei a me cuidar para tentar perder uns quilos.

Comecei a me movimentar há 2 anos, e foi uma das coisas mais importantes que fiz depois do avch (aneurismas) 
Demorei um tempo para acostumar a minha nova rotina, e que eu entendesse meu corpo.
Eu fiz todas as etapas com calma, disciplina e carinho.  Não tive pressa. Pois a pressa me magoava. Queria fazer tudo achando que ia ter minha vida de volta…
Foi devagar…. curtindo cada fase que aprendia tudo de novo. Até hoje aprendo.
Aprendo a descansar quando tiver cansada. Eu aprendi que nunca é tarde demais para cuidar do corpo. Faça atividade física!

Reserve pelo menos meia hora do seu dia para cuidar do corpo e da mente. Garanto que o resultado será sempre positivo!
Faça virar hábito tudo aquilo que te faz bem!

O Avch me derrubou! Mas consegui levantar com a ajuda dos médicos, fisioterapeutas, e DEUS! Eu pedi força pra ELE, ele me ouviu!

Por enquanto continuarei esperando a vacina segura em casa. Ainda tenho todo o tempo do mundo para voltar a academia!

(Ah, essa bermuda não entrava faz alguns anos) estou feliz por estar dando certo meus exercícios mesmo em casa!